• SÃO PAULO • 11 DE SETEMBRO DE 2011 • ANO 35 • Lt. 07 • Nº 52 • A •

24º DOMINGO DO TEMPO COMUM

Anim. Hoje, Jesus nos ensina a sermos misericordiosos como nosso Pai do Céu é misericordioso. O perdão não é mera formalidade, mas uma atitude fundamental pela qual o ser humano se torna intimamente semelhante a Deus, aperfeiçoando-se, pela graça, enquanto imagem de Cristo. Isso nos torna dispostos a perdoar, o que constitui um dado fundamental da fé, pois quem não é capaz de perdoar, não é capaz de viver em comunhão, portanto, não é capaz de crer e obedecer a Cristo. Com fervor iniciemos nossa celebração, cantando:

 

1. ABERTURA Sl 124(125)

(HL 3, p.127, Fx 9)

Senhor, escuta as preces * do servo teu, * do povo teu * eleito e bem amado; * dá paz aos que em ti creem * e verdadeiros * teus mensageiros se achem comprovados!

1. Quem confia no Senhor, * é qual monte de Sião: * não tem medo, não se abala, * está bem firme no seu chão.

2. As montanhas rodeiam * a feliz Jerusalém. * O Senhor cerca seu povo, * para não temer ninguém.

3. A mão dura dos malvados * não esmague as criaturas, * para os justos não mancharem * suas mãos em aventuras.

4. Venha a paz para o teu povo, * o teu povo de Israel. * Venha a paz para o teu povo * pois tu és um Deus fiel.

 

2. SAUDAÇÃO

P. Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo.

T. Amém.

P. O Deus da esperança, que nos cumula de toda alegria e paz em nossa fé, pela ação do Espírito Santo, esteja convosco.

T. Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo.

 

3. ATO PENITENCIAL

P. Irmãos e irmãs, reconheçamos as nossas culpas para celebrarmos dignamente os santos mistérios.

(Silêncio)

T. Confesso a Deus todo-poderoso e a vós, irmãos e irmãs, que pequei muitas vezes por pensamentos e palavras, atos e omissões, por minha culpa, minha tão grande culpa. E peço à Virgem Maria, aos anjos e santos e a vós, irmãos e irmãs, que rogueis por mim a Deus, nosso Senhor.

P. Deus todo-poderoso tenha com­pai­xão de nós, perdoe os nossos pe­cados e nos conduza à vida eterna.

T. Amém.

Kyrie

P. Senhor, tende piedade de nós.

T. Senhor, tende piedade de nós.

P. Cristo, tende piedade de nós.

T. Cristo, tende piedade de nós.

P. Senhor, tende piedade de nós.

T. Senhor, tende piedade de nós.

T. Amém.

 

4. GLÓRIA (preferencialmente cantado)

P. Glória a Deus nas alturas, T. e paz na terra aos homens por Ele amados. / Senhor Deus, Rei dos céus, Deus Pai todo-poderoso. / nós vos louvamos, nós vos bendizemos, / nós vos adoramos, nós vos glorificamos, / nós vos damos graças por vossa imensa glória. / Senhor Jesus Cristo, Filho Unigênito, / Senhor Deus, Cordeiro de Deus, Filho de Deus Pai. / Vós que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós. / Vós que tirais o pecado do mundo, acolhei a nossa súplica. / Vós que estais à direita do Pai, tende piedade de nós. / Só vós sois o Santo, só vós, o Senhor, / só vós o Altíssimo, Jesus Cristo, / com o Espírito Santo, na glória de Deus Pai. Amém.

 

5. ORAÇÃO

P. Oremos (silêncio): Ó Deus, criador de todas as coisas, volvei para nós o vosso olhar e, para sentirmos em nós a ação do vosso amor, fazei que vos sirvamos de todo coração. Por N.S.J.C.

T. Amém.

 

Anim. Ouçamos as leituras deste domingo, dispostos a sermos transformados pelo mandamento do amor, o que implica o dom do perdão. Assim, seremos no mundo instrumentos a serviço da reconciliação.

 

6. PRIMEIRA LEITURA (Eclo 27,33-28,9)

Leitura do Livro do Eclesiástico

33O rancor e a raiva são coisas detestáveis;

até o pecador procura dominá-las.

28,1Quem se vingar encontrará a vingança do Senhor,

que pedirá severas contas dos seus pecados.

2Perdoa a injustiça cometida por teu próximo:

assim, quando orares, teus pecados serão perdoados.

3Se alguém guarda raiva contra o outro,

como poderá pedir a Deus a cura?

4Se não tem compaixão do seu semelhante,

como poderá pedir perdão dos seus pecados?

5Se ele, que é um mortal, guarda rancor,

quem é que vai alcançar perdão para os seus pecados?

6Lembra-te do teu fim e deixa de odiar;

7pensa na destruição e na morte,

e persevera nos mandamentos.

8Pensa nos mandamentos,

e não guardes rancor ao teu próximo.

9Pensa na aliança do Altíssimo,

e não leves em conta a falta alheia!

– Palavra do Senhor.

T. Graças a Deus.

 

7. SALMO RESPONSORIAL 102(103) (HL3, p. 144-145) (Fx5)

O Senhor é bondoso, compassivo e carinhoso.

1. Bendize, ó minh’alma, ao Senhor e todo o meu ser, seu santo nome! Bendize, ó minh’alma, ao Senhor, não te esqueças de nenhum de seus favores!

2. Pois ele te perdoa toda culpa e cura toda a tua enfermidade; da sepultura ele salva a tua vida e te cerca de carinho e compaixão.

3. Não fica, sempre, repetindo as suas queixas nem guarda, eternamente, o seu rancor. Não nos trata como exigem nossas faltas, nem nos pune em proporção às nossas culpas.

4. Quanto os céus por sobre a terra se elevam, tanto é grande o seu amor aos que o temem; quanto dista o nascente do poente, tanto afasta para longe nossos crimes.

 

8. SEGUNDA LEITURA (Rm 14,7-9)

Leitura da Carta de São Paulo aos Romanos

Irmãos:

7Ninguém dentre nós vive para si mesmo

ou morre para si mesmo.

8Se estamos vivos, é para o Senhor que vivemos;

se morremos, é para o Senhor que morremos.

Portanto, vivos ou mortos, pertencemos ao Senhor.

9Cristo morreu e ressuscitou exatamente para isto,

para ser o Senhor dos mortos e dos vivos.

– Palavra do Senhor.

T. Graças a Deus.

 

9. ACLAMAÇÃO AO EVANGELHO (Fx 7)

Aleluia, Aleluia, Aleluia, Aleluia! (bis)

Eu lhes dou este novo mandamento, nova ordem, agora, eu lhes dou, que se amem vocês mutuamente, como eu os amei, diz o Senhor!

 

10. EVANGELHO (Mt 18,21-35)

P. O Senhor esteja convosco.

T. Ele está no meio de nós.

P. Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus.

T. Glória a vós, Senhor.

P. Naquele tempo,

21Pedro aproximou-se de Jesus e perguntou:

“Senhor, quantas vezes devo perdoar,

se meu irmão pecar contra mim? Até sete vezes?”

22Jesus respondeu:

“Não te digo até sete vezes, mas até setenta vezes sete.

23Porque o Reino dos Céus é como um rei

que resolveu acertar as contas com seus empregados.

 24Quando começou o acerto,

trouxeram-lhe um que lhe devia uma enorme fortuna.

25Como o empregado não tivesse com que pagar,

o patrão mandou que fosse vendido como escravo,

junto com a mulher e os filhos e tudo o que possuía,

para que pagasse a dívida.

26O empregado, porém, caiu aos pés do patrão

e, prostrado, suplicava:

‘Dá-me um prazo; e eu te pagarei tudo!’

27Diante disso, o patrão teve compaixão,

soltou o empregado e perdoou-lhe a dívida.

28Ao sair dali,

aquele empregado encontrou um dos seus companheiros

que lhe devia apenas cem moedas.

Ele o agarrou e começou a sufocá-lo, dizendo:

‘Paga o que me deves’.

29O companheiro, caindo aos seus pés, suplicava:

‘Dá-me um prazo; e eu te pagarei!’

30Mas o empregado não quis saber disso.

Saiu e mandou jogá-lo na prisão,

até que pagasse o que devia.

31Vendo o que havia acontecido,

os outros empregados ficaram muito tristes,

procuraram o patrão e lhe contaram tudo.

32Então o patrão mandou chamá-lo e lhe disse:

‘Empregado perverso, eu te perdoei toda a tua dívida,

porque tu me suplicaste.

33Não devias tu também, ter compaixão do teu companheiro,

como eu tive compaixão de ti?’

34O patrão indignou-se

e mandou entregar aquele empregado aos torturadores,

até que pagasse toda a sua dívida.

35É assim que o meu Pai que está nos céus fará convosco,

se cada um não perdoar de coração ao seu irmão”.

– Palavra da Salvação.

T. Glória a vós, Senhor.

 

11. HOMILIA

 

12. PROFISSÃO DE FÉ

P. Creio em Deus Pai todo-poderoso / T. criador do céu e da terra,/ e em Jesus Cristo seu único Filho, nosso Senhor, / que foi concebido pelo poder do Espírito Santo; /nasceu da Virgem Maria;/ padeceu sob Pôncio Pilatos, / foi crucificado, morto e sepultado. / Desceu à mansão dos mortos; /ressuscitou ao terceiro dia, / subiu aos céus; / está sentado à direita de Deus Pai todo-poderoso, / donde há de vir a julgar os vivos e os mortos. / Creio no Espírito Santo; / na Santa Igreja Católica; / na comunhão dos santos; / na remissão dos pecados; / na ressurreição da carne; / na vida eterna. Amém.

 

13. ORAÇÃO DOS FIÉIS

P. Ao nosso Pai misericordioso, que, por meio de seu Filho Jesus Cristo, nos ensinou a amar e perdoar, dirijamos confiantes as nossas preces, rezando juntos:

T. Ouvi, Senhor, o clamor do vosso povo!

1. Ó Deus de bondade, iluminai a Igreja, para que seja um sinal eficaz de reconciliação e de paz.

2. Suscitai no coração dos povos e dos governantes a compaixão que brota do amor.

3. Conduzi pelos caminhos da fraternidade os corações endurecidos pelo ódio.

4. Ajudai a humanidade a combater o terrorismo, por meio de um diálogo eficaz entre as nações.

5. Dai aos povos em guerra a graça do perdão, que traz a reconciliação.

6. Infundi em todos os corações a ternura que brota da compaixão.

(outras intenções comunitárias)

P. Tudo isso nós vos pedimos, ó Pai, por Cristo, nosso Senhor.

T. Amém.

 

14. APRESENTAÇÃO DAS OFERENDAS

(Fx 4)

1. As mesmas mãos que plantaram a semente aqui estão. O mesmo pão que a mulher preparou aqui está. O vinho novo que a uva sangrou jorrará no nosso altar.!

A liberdade haverá, a igualdade haverá e nesta festa onde a gente é irmão o Deus da vida se faz comunhão! (bis)

2. Na flor do altar brilha o sonho da paz mundial. A luz acesa é fé que palpita hoje em nós do livro aberto o amor se derrama total no nosso altar!

3. Benditos sejam os frutos da terra de Deus, benditos sejam o trabalho e a nossa união. Bendito seja Jesus que conosco estará além do altar!

 

15. ORAÇÃO SOBRE AS OFERENDAS

P. Orai, irmãos e irmãs…

T. Receba o Senhor por tuas mãos este sacrifício, para glória do seu nome, para nosso bem e de toda a santa Igreja.

P. Sede propício, ó Deus, às nossas súplicas, e acolhei com bondade as oferendas dos vossos servos e servas para que aproveite à salvação de todos o que cada um trouxe em vossa honra. Por Cristo, nosso Senhor.

T. Amém.

 

16. ORAÇÃO EUCARÍSTICA III

MR p. 436

P. O Senhor esteja convosco.

T. Ele está no meio de nós.

P. Corações ao alto.

T. O nosso coração está em Deus.

P. Demos graças ao Senhor nosso Deus.

T. É nosso dever e nossa salvação.

P. Na verdade, é justo e necessário, é nosso dever e salvação dar-vos graças e bendizer-vos, Senhor, Pai santo, fonte da verdade e da vida, porque, neste domingo festivo, nos acolhestes em vossa casa. Hoje, vossa família, para escutar vossa Palavra e repartir o Pão consagrado, recorda a Ressurreição do Senhor, na esperança de ver o dia sem ocaso, quando a humanidade inteira repousará junto de vós. Então, contemplaremos vossa face e louvaremos sem fim vossa misericórdia. Por isso, cheios de alegria e esperança, unimo-nos aos anjos e a todos os santos, cantando (dizendo) a uma só voz:

T. Santo, Santo, Santo…

CP. Na verdade, vós sois santo, ó Deus do universo, e tudo o que criastes proclama o vosso louvor, porque, por Jesus Cristo, vosso Filho e Senhor nosso, e pela força do Espírito Santo, dais vida e santidade a todas as coisas e não cessais de reunir o vosso povo, para que vos ofereça em toda parte, do nascer ao pôr-do-sol, um sacrifício perfeito.

T. Santificai e reuni o vosso povo!

CC. Por isso, nós vos suplicamos: santificai pelo Espírito Santo as oferendas que vos apresentamos para serem consagradas, a fim de que se tornem o Corpo e  o Sangue de Jesus Cristo, vosso Filho e Senhor nosso, que nos mandou celebrar este mistério.

T. Santificai nossa oferenda, ó Senhor!

Na noite em que ia ser entregue, ele tomou o pão, deu graças, e o partiu e deu a seus discípulos, dizendo:

TOMAI, TODOS, E COMEI: ISTO É O MEU CORPO, QUE SERÁ ENTREGUE POR VÓS.

Do mesmo modo, ao fim da ceia, ele tomou o cálice em suas mãos, deu graças novamente, e o deu a seus discípulos, dizendo:

TOMAI, TODOS, E BEBEI: ESTE É O CÁLICE DO MEU SANGUE, O SANGUE DA NOVA E ETERNA ALIANÇA, QUE SERÁ DERRAMADO POR VÓS E POR TODOS PARA REMISSÃO DOS PECADOS. FAZEI ISTO EM MEMÓRIA DE MIM.

Eis o mistério da fé!

T. Anunciamos, Senhor, a vossa morte e proclamamos a vossa ressurreição. Vinde, Senhor Jesus!

CC. Celebrando agora, ó Pai, a memória do vosso Filho, da sua paixão que nos salva, da sua gloriosa ressurreição e da sua ascensão ao céu, e enquanto esperamos a sua nova vinda, nós vos oferecemos em ação de graças este sacrifício de vida e santidade.

T. Recebei, ó Senhor, a nossa oferta!

Olhai com bondade a oferenda da vossa Igreja, reconhecei o sacrifício que nos reconcilia convosco e concedei que, alimentando-nos com o Corpo e o Sangue do vosso Filho, sejamos repletos do Espírito Santo e nos tornemos em Cristo um só corpo e um só espírito.

T. Fazei de nós um só corpo e um só espírito!

1C. Que ele faça de nós uma oferenda perfeita para alcançarmos a vida eterna com os vossos santos: a Virgem Maria, Mãe de Deus, os vossos Apóstolos e Mártires, São Paulo, patrono da nossa Arquidiocese, N. e todos os santos, que não cessam de interceder por nós na vossa presença.

T. Fazei de nós uma perfeita oferenda!

2C. E agora, nós vos suplicamos, ó Pai, que este sacrifício da nossa reconciliação estenda a paz e a salvação ao mundo inteiro. Confirmai na fé e na caridade a vossa Igreja, enquanto caminha neste mundo: o vosso servo o Papa Bento, o nosso bispo Odilo, com os Bispos do mundo inteiro, o clero e todo o povo que conquistastes.

T. Lembrai-vos, ó Pai, da vossa Igreja!

Atendei às preces da vossa família, que está aqui, na vossa presença. Reuni em vós, Pai de misericórdia, todos os vossos filhos e filhas dispersos pelo mundo inteiro.

T. Lembrai-vos, ó Pai, dos vossos filhos!

3C. Acolhei com bondade no vosso reino os nossos irmãos e irmãs que partiram desta vida e todos os que morreram na vossa amizade. Unidos a eles, esperamos também nós saciar-nos eternamente da vossa glória, por Cristo, Senhor nosso.

T. A todos saciai com vossa glória!

 

17. RITO DA COMUNHÃO

 

18. CANTO DE COMUNHÃO

Sl 102(103) (CD Liturgia VII) (Fx8)

Meu pai não vai perdoar, jamais, meu pai não perdoa não, se a seu irmão você negar o seu sincero perdão, //se o coração você vai fechar e não perdoa o irmão.// (bis)

1. Bendiz, minh’alma, o Senhor! Seu nome seja louvado! Minh’alma, louva o Senhor, por tudo que me tem dado! Cura-me as enfermidades e me perdoa os pecados.

2. Tira-me da triste morte, me dá carinho e amor. Com sua misericórdia do abismo ele me tirou, e, como se eu fosse águia, vem renovar meu vigor.

3. Consegue fazer justiça a todos os oprimidos. Guiou Moisés no deserto a Israel escolhido. Tem pena, tem compaixão e não se sente ofendido.

4. Distância da terra ao céu, medida do seu amor. Distância poente ao nascente, as nossas faltas vai pôr. Qual pai que tem dó dos filhos, de nós tem pena o Senhor.

5. Conhece nossa fraqueza, que somos como poeira. A nossa vida é uma planta, uma pobre erva rasteira: o vento vem e a desfolha, já não se sabe onde era.

6. O amor de Deus aos que o temem se mostra em cada momento. Também, a sua justiça protege eternamente a quem se apega à aliança e cumpre seus mandamentos.

 

19. ORAÇÃO APÓS A COMUNHÃO

P. Oremos (silêncio): Ó Deus, que a ação da vossa Eucaristia penetre todo o nosso ser para que não se­ja­mos movidos por nossos im­pulsos, mas pela graça do vosso sa­cramento. Por Cristo, nosso Senhor.

T. Amém.

 

20. ORAÇÃO AO NOSSO PATRONO

Ó São Paulo, /Santo Patrono de nossa Arquidiocese, /discípulo e missionário de Jesus Cristo:/ ensina-nos a acolher a Palavra de Deus / e abre nossos olhos à verdade do Evangelho./ Conduze-nos ao encontro com Jesus, / contagia-nos com a fé que te animou/ e infunde em nós coragem e ardor missionário, / para testemunharmos a todos / que Deus habita esta Cidade imensa /e tem amor pelo seu povo! /Intercede por nós e pela Igreja de São Paulo, / ó santo apóstolo de Jesus Cristo! Amém.

T. Amém.

 

21. BÊNÇÃO E DESPEDIDA: TC III

P. Deus todo-poderoso vos abençoe na sua bondade e infunda em vós a sabedoria da salvação.

T. Amém.

P. Sempre vos alimente com os ensinamentos da fé e vos faça perseverar nas boas obras.

T. Amém.

P. Oriente para ele os vossos passos, e vos mostre o caminho da caridade e da paz.

T. Amém.

P. Abençoe-vos Deus todo-poderoso, Pai e Filho V e Espírito Santo.

T. Amém.

P. Ide em paz, e o Senhor vos acompanhe.

T. Graças a Deus.

 

22. CANTO FINAL- (CO 536)

Toda Bíblia é comunicação * de um Deus amor, de um Deus irmão. * É feliz quem crê na revelação, * quem tem Deus no coração.

1. Jesus Cristo é a Palavra, * pura imagem de Deus Pai. * Ele é vida e verdade, * a suprema caridade.

2. Os profetas sempre mostram * a vontade do Senhor. * Precisamos ser profetas * para o mundo ser melhor.

3. Nossa fé se fundamenta * na palavra dos apóstolos: * João, Mateus, Marcos e Lucas * transmitiram esta fé.

 

 

Músicas: • CD Litúrgico VI e VII- Ed. Paulus • Cantos e Orações – Ed. Vozes • Hinário Litúrgico 3 CNBB

 

LEITURAS DA SEMANA: de 12 a 18 de Setembro de 2011

 

l2ª-: 1Tm 2, 1-8; Sl 27 (28), 2. 7. 8-9 (R/. 6); Lc 7, 1-10

l3ª-: 1Tm 3, 1-13; Sl 100 (101), 1-2ab. 2cd-3ab. 5. 6 (R/. 2c); Lc 7, 11-17

l-: Nm 21, 4b-9 ou Fl 2, 6-11; Sl 77(78), 1-2. 34-35. 36-37. 38 (R/. cf. 7c); Jo 3, 13-17

l-: Hb 5, 7-9; Sl 30 (31), 2-3a. 3bc-4. 5-6. 15-16.20 (R/. 17b); Jo 19, 25-27 ou Lc 2, 33-35

l6ª-: 1Tm 6, 2c-12; Sl 48 (49), 6-7. 8-10. 17-18. 19-20 (R/. Mt 5, 3); Lc 8, 1-13

lSab.: 1Tm 6, 13-16; Sl 99 (100), 2. 3. 4. 5 (R/. 2c); Lc 8, 4-15

l25º DTC Is 55, 6-9; Sl 144 (145), 2-3. 8-9. 17-18 (R/. 18a), Fl 1, 20c-24.27ª; Mt 20, 1-16a (Operários da vinha)

Retirado:http://www.arquidiocesedesaopaulo.org.br/?q=pt-br/node/163

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: