• SÃO PAULO • 17 DE JULHO DE 2011 • ANO 35 • Lt. 06 • Nº 43 • A •

16º DOMINGO DO TEMPO COMUM

 Anim. Estamos reunidos para celebrar o dia do Senhor e, mais uma vez, as parábolas do Reino iluminam a nossa vida e mostram que Deus é o semeador da boa semente, e o Maligno é quem espalha as sementes do mal. Ambas crescem junto, compondo o tecido da história. Somente na hora certa é que a separação deve ser feita, para que não aconteça arrancar-se o trigo junto com o joio. Façamos desta liturgia um ato de fé na Divina Providência e nos disponhamos a exercitar a paciência cristã, que constrói os autênticos caminhos de transformação na história.

 

RITOS INICIAIS

 

1. ABERTURA Sl 32(33) (Fx 19)

É Deus quem me abriga, * o Senhor quem sustenta a minha vida! * De todo o meu coração, * porque és bom, vou fazer-te a oblação.

1. Alegrem-se no Senhor! * Quem é bom, venha louvar! * Peguem logo o violão * e o pandeiro pra tocar. * Para ele um canto novo * vamos, gente, improvisar.

2. Ele cumpre o que promete; * podem nele confiar! * Ele ama o que é direito * e Ele sabe bem julgar. * Sua palavra fez o céu, * fez a terra e fez o mar.

3. Ele faz do mar um açude * e governa os oceanos. * Toda a terra a Ele teme, * mesmo os corações humanos. * Tudo aquilo que Ele diz * não nos causa desenganos.

4. Põe abaixo os planos todos * desses povos poderosos. * E derruba os pensamentos * dos malvados orgulhosos. * Mas os planos que Ele faz * vão sair vitoriosos.

 

2. SAUDAÇÃO

P. Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo.

T. Amém.

P. A vós, irmãos e irmãs, paz e fé da parte de Deus, o Pai, e do Senhor Jesus Cristo.

T. Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo.

 

3. ATO PENITENCIAL

P. Irmãos e irmãs, reconheçamos as nossas culpas para celebrarmos dignamente os santos mistérios.

(silêncio)

1. Senhor, que viestes, não para condenar, mas para perdoar, tende piedade de nós.

T. Senhor, tende piedade de nós.

2. Cristo, que vos alegrais pelo pecador arrependido, tende piedade de nós.

T. Cristo, tende piedade de nós.

3. Senhor, que muito perdoais a quem muito ama, tende piedade de nós.

T. Senhor, tende piedade de nós.

P. Deus todo-poderoso tenha compaixão de nós, perdoe os nossos pecados e nos conduza à vida eterna.

T. Amém.

 

4. GLÓRIA (preferencialmente cantado)

P. Glória a Deus nas alturas, T. e paz na terra aos homens por Ele amados. / Senhor Deus, Rei dos céus, Deus Pai todo-poderoso. / nós vos louvamos, nós vos bendizemos, / nós vos adoramos, nós vos glorificamos, / nós vos damos graças por vossa imensa glória. / Senhor Jesus Cristo, Filho Unigênito, / Senhor Deus, Cordeiro de Deus, Filho de Deus Pai. / Vós que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós. / Vós que tirais o pecado do mundo, acolhei a nossa súplica. / Vós que estais à direita do Pai, tende piedade de nós. / Só vós sois o Santo, só vós, o Senhor, / só vós o Altíssimo, Jesus Cristo, / com o Espírito Santo, na glória de Deus Pai. Amém.

 

5. ORAÇÃO

P. Oremos (silêncio): Ó Deus, sede generoso para com os vossos filhos e filhas e multiplicai em nós os dons da vossa graça, para que, repletos de fé, esperança e caridade, guardemos fielmente os vossos mandamentos. Por N.S.J.C.

T. Amém.

 

LITURGIA DA PALAVRA

Anim. Ouçamos a Palavra de Deus revelada nas Escrituras, para compreendermos o mistério do bem e do mal e tomar posição coerente diante da nossa vocação de transformar o mundo.

 

6. PRIMEIRA LEITURA (Sb 12,13.16-19)

Leitura do Livro da Sabedoria

13Não há, além de ti, outro Deus

que cuide de todas as coisas

e a quem devas mostrar

que teu julgamento não foi injusto.

16A tua força é princípio da tua justiça,

e o teu domínio sobre todos

te faz para com todos indulgente.

17Mostras a tua força

a quem não crê na perfeição do teu poder;

e nos que te conhecem, castigas o seu atrevimento.

18No entanto, dominando tua própria força,

julgas com clemência

e nos governas com grande consideração,

pois quando quiseres, está ao teu alcance

fazer uso do teu poder.

19Assim procedendo, ensinaste ao teu povo

que o justo deve ser humano;

e a teus filhos deste a confortadora esperança

de que concedes o perdão aos pecadores.

– Palavra do Senhor.

T. Graças a Deus.

 

7. SALMO RESPONSORIAL 85(86) (HL 3, p. 141 – Fx 21)

Ó Senhor, vós sois bom, * sois clemente e fiel!

1. Ó Senhor, vós sois bom e clemente, * sois perdão para quem vos invoca. * Escutai, ó Senhor, minha prece, * o lamento da minha oração!

2. As nações que criastes, virão * adorar e louvar vosso nome. * Sois tão grande e fazeis maravilhas: * vós, somente, sois Deus e Senhor!

3. Vós, porém, sois clemente e fiel, * sois amor, paciência e perdão. * Tende pena e olhai para mim! * Confirmai, com vigor, vosso servo!

 

8. SEGUNDA LEITURA – (Rm 8,26-27)

Leitura da Carta de São Paulo aos Romanos

Irmãos:

26O Espírito vem em socorro da nossa fraqueza.

Pois nós não sabemos o que pedir, nem como pedir;

é o próprio Espírito que intercede em nosso favor,

com gemidos inefáveis.

27E aquele que penetra o íntimo dos corações

sabe qual é a intenção do Espírito.

Pois é sempre segundo Deus

que o Espírito intercede em favor dos santos.

– Palavra do Senhor.

T. Graças a Deus.

 

9. ACLAMAÇÃO AO EVANGELHO (HL 3, p. 214 – CD Fx 20)

Aleluia, aleluia, aleluia, aleluia. (bis)

Eu te louvo, ó Pai santo, * Deus do céu, Senhor da terra: * /: Os mistérios do teu Reino * aos pequenos, Pai, revelas!:/

 

10. EVANGELHO (Mt 13,24-43)

P. O Senhor esteja convosco.

T. Ele está no meio de nós.

P. Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus.

T. Glória a vós, Senhor.

P. Naquele tempo,

24Jesus contou outra parábola à multidão:

“O Reino dos Céus é como um homem

que semeou boa semente no seu campo.

25Enquanto todos dormiam, veio seu inimigo,

semeou joio no meio do trigo, e foi embora.

26Quando o trigo cresceu

e as espigas começaram a se formar,

apareceu também o joio.

27Os empregados foram procurar o dono e lhe disseram:

‘Senhor, não semeaste boa semente no teu campo?

Donde veio então o joio?’

28O dono respondeu:

‘Foi algum inimigo que fez isso’.

Os empregados lhe perguntaram:

‘Queres que vamos arrancar o joio?’

29O dono respondeu:

‘Não! Pode acontecer que, arrancando o joio,

arranqueis também o trigo.

30Deixai crescer um e outro até a colheita!

E, no tempo da colheita, direi aos que cortam o trigo:

arrancai primeiro o joio

e o amarrai em feixes para ser queimado!

Recolhei, porém, o trigo no meu celeiro!’”.

31Jesus contou-lhes ainda uma outra parábola:

“O Reino dos Céus é como uma semente de mostarda

que um homem pega e semeia no seu campo.

32Embora ela seja a menor de todas as sementes,

quando cresce fica maior do que as outras plantas.

E torna-se uma árvore, de modo que os pássaros vêm

e fazem ninhos em seus ramos”.

33Jesus contou-lhes ainda uma outra parábola:

“O Reino dos Céus é como um fermento

que uma mulher pega e mistura com três porções

de farinha, até que tudo fique fermentado”.

34Tudo isso Jesus falava em parábolas às multidões.

Nada lhes falava sem usar parábolas,

35para se cumprir o que foi dito pelo profeta:

“Abrirei a boca para falar em parábolas;

vou proclamar coisas escondidas

desde a criação do mundo”.

36Então Jesus deixou as multidões e foi para casa.

Seus discípulos aproximaram-se dele e disseram:

“Explica-nos a parábola do joio”.

37Jesus respondeu:

“Aquele que semeia a boa semente é o Filho do Homem.

38O campo é o mundo.

A boa semente são os que pertencem ao Reino.

O joio são os que pertencem ao Maligno”.

39O inimigo que semeou o joio é o diabo.

A colheita é o fim dos tempos.

Os ceifeiros são os anjos.

40Como o joio é recolhido e queimado ao fogo,

assim também acontecerá no final dos tempos:

41o Filho do Homem enviará os seus anjos,

e eles retirarão do seu Reino

todos os que fazem outros pecar

e os que praticam o mal;

42e depois os lançarão na fornalha de fogo.

E aí haverá choro e ranger de dentes.

43Então os justos brilharão como sol

no Reino de seu Pai.

Quem tem ouvidos, ouça”

– Palavra da Salvação.

T. Glória a vós, Senhor.

 

11. HOMILIA

 

12. PROFISSÃO DE FÉ

P. Creio em um só Deus, Pai todo-poderoso, / T. Criador do céu e da terra; de todas as coisas visíveis e invisíveis. / Creio em um só Senhor, Jesus Cristo, / Filho Unigênito de Deus, / nascido do Pai antes de todos os séculos: / Deus de Deus, / luz da luz, / Deus verdadeiro de Deus verdadeiro, / gerado, não criado, / consubstancial ao Pai. / Por Ele todas as coisas foram feitas. / E por nós, homens, e para nossa salvação, / desceu dos céus: /e se encarnou pelo Espírito Santo, / no seio da virgem Maria, / e se fez homem. /Também por nós foi crucificado / sob Pôncio Pilatos; / padeceu e foi sepultado. / Ressuscitou ao terceiro dia, / conforme as Escrituras, / e subiu aos céus, / onde está sentado à direita do Pai. / E de novo há de vir, em sua glória, / para julgar os vivos e os mortos; / e o seu reino não terá fim. / Creio no Espírito Santo, / Senhor que dá a vida, / e procede do Pai e do Filho; / e com o Pai e o Filho é adorado e glorificado: / ele que falou pelos profetas. / Creio na Igreja, /una, santa, católica e apostólica. / Professo um só batismo / para remissão dos pecados. / E espero a ressurreição dos mortos / e a vida do mundo que há de vir. Amém.

 

13. ORAÇÃO DOS FIÉIS

P. Imploremos a Deus Pai, o semeador da boa semente, que transforme nossas súplicas em realidade, a fim de que o mundo seja um palco de amor e fidelidade. Rezemos:

T. Iluminai, Senhor, os caminhos da nossa história.

1. Abençoai a Igreja em sua missão de espalhar as sementes do Evangelho.

2. Fazei brotar no mundo lideranças que implantem as bases de um futuro melhor para todos.

3. Ajudai os povos a construírem uma convivência madura e pacífica.

4. Sustentai as famílias em sua missão de plantar as sementes do bem.

5. Fortalecei as nações em seu propósito de combater com eficácia o mal.

6. Ensinai-nos a lidar sabiamente com o mistério do bem e do mal.

(Outras preces comunitárias)

P. Tudo isso vós pedimos, ó Pai, por Cristo, nosso Senhor.

T. Amém.

 

liturgia eucarística

14. APRESENTAÇÃO DAS OFERENDAS

(Fx 23)

1. A mesa santa que preparamos, * mãos que se elevam a Ti, ó Senhor. * O pão e o vinho, frutos da terra, * duro trabalho, carinho e amor: * Ô, ô, ô, recebe, Senhor! * Ô, ô recebe, Senhor!

2. Flores, espinhos, dor e alegria, * pais, mães e filhos diante do altar. * A nossa oferta em nova festa, * a nossa dor vem, Senhor, transformar! * Ô, ô, ô, recebe, Senhor! * Ô, ô, recebe, Senhor!

3. A vida nova, nova família, * que celebramos aqui tem lugar. * Tua bondade vem com fartura, * é só saber reunir, partilhar. * Ô, ô, ô, recebe, Senhor! * Ô, ô, recebe, Senhor!

 

15. ORAÇÃO SOBRE AS OFERENDAS

P. Orai, irmãos e irmãs…

T. Receba o Senhor por tuas mãos este sacrifício, para glória do seu nome, para nosso bem e de toda a santa Igreja.

P. Ó Deus, que no sacrifício da cruz, único e perfeito, levastes à plenitude os sacrifícios da Antiga Aliança, santificai, como o de Abel, o nosso sacrifício, para que os dons que cada um trouxe em vossa honra possam servir para a salvação de todos. Por Cristo, nosso Senhor.

T. Amém.

 

16. ORAÇÃO EUCARÍSTICA SOBRE RECONCILIAÇÃO II (MR – p. 871)

P. O Senhor esteja convosco.

T. Ele está no meio de nós.

P. Corações ao alto.

T. O nosso coração está em Deus.

P. Demos graças ao Nosso Senhor Deus.

T. É nosso dever e nossa salvação.

CP. Nós vos agradecemos, Deus Pai, todo-poderoso, e por causa de vossa ação no mundo vos louvamos pelo Senhor Jesus. No meio da humanidade, dividida em contínua discórdia, sabemos por experiência que sempre levais as pessoas a procurar a reconciliação. Vosso Espírito Santo move os corações, de modo que os inimigos voltem à amizade, os adversários se deem as mãos e os povos procurem reencontrar a paz.

T. Fazei-nos, ó Pai, instrumentos de vossa paz.

Sim, ó Pai, porque é obra vossa que a busca da paz vença os conflitos, que o perdão supere o ódio, e a vingança dê lugar à reconciliação. Por tudo de bom que fazeis, Deus de misericórdia, não podemos deixar de vos louvar e agradecer. Unidos ao coro dos reconciliados cantamos (dizemos) a uma só voz:

T. Santo, Santo, Santo…

CP. Deus de amor e de poder, louvado sois em vosso Filho Jesus Cristo, que veio em vosso nome. Ele é a vossa palavra que liberta e salva toda a humanidade. Ele é a mão que estendeis aos pecadores. Ele é o caminho pelo qual nos chega a vossa paz.

T. Fazei-nos, ó Pai, instrumentos de vossa paz.

Deus, nosso Pai, quando vos abandonamos, vós nos reconduzistes por vosso Filho, entregando-o à morte para que voltássemos a vós e nos amássemos uns aos outros. Por isso, celebramos a reconciliação que vosso Filho nos mereceu.

CC. Cumprindo o que ele nos mandou, vos pedimos: Santificai, V por vosso Espírito, estas oferendas. Antes de dar a vida para nos libertar, durante a ceia, Jesus tomou o pão, pronunciou a bênção de ação de graças e o entregou a seus discípulos, dizendo:

TOMAI, TODOS, E COMEI: ISTO É O MEU CORPO, QUE SERÁ ENTREGUE POR VÓS.

Naquela mesma noite, tomou nas mãos o cálice e, proclamando a vossa misericórdia, o deu a seus discípulos, dizendo:

TOMAI, TODOS, E BEBEI: ESTE É O CÁLICE DO MEU SANGUE, O SANGUE DA NOVA E ETERNA ALIANÇA, QUE SERÁ DERRAMADO POR VÓS E POR TODOS, PARA REMISSÃO DOS PECADOS. FAZEI ISTO EM MEMÓRIA DE MIM.

Eis o mistério da fé!

T. Anunciamos, Senhor, a vossa morte e proclamamos a vossa ressurreição. Vinde, Senhor Jesus!

CC. Ó Deus, Pai de misericórdia, vosso Filho nos deixou esta prova de amor. Celebrando a sua morte e ressurreição, nós vos damos aquilo que nos destes: o sacrifício da perfeita reconciliação.

T. Glória e louvor ao Pai, que em Cristo nos reconciliou!

Nós vos pedimos, ó Pai, aceitai-nos também com vosso Filho e, nesta ceia, dai-nos o mesmo Espírito, de reconciliação e de paz.

T. Glória e louvor ao Pai, que em Cristo nos reconciliou!

1C. Ele nos conserve em comunhão com o Papa Bento e nosso bispo Odilo, com todos os bispos e o povo que conquistastes. Fazei de vossa Igreja sinal da unidade entre os seres humanos e instrumento da vossa paz.

T. Glória e louvor ao Pai, que em Cristo nos reconciliou!

2C. Assim como aqui nos reunistes, ó Pai, à mesa do vosso Filho em união com a Virgem Maria, Mãe de Deus, e com todos os santos, reuni no mundo novo, onde brilha a vossa paz, os homens e as mulheres de todas as classes e nações, de todas as raças e línguas, para a ceia da comunhão eterna, por Jesus Cristo, nosso Senhor.

T. Glória e louvor ao Pai, que em Cristo nos reconciliou!

CP ou CC. Por Cristo, com Cristo, em Cristo, a vós, Deus Pai todo-poderoso, na unidade do Espírito Santo, toda a honra e toda a glória, agora e para sempre.

T. Amém.

 

rito da comunhão

17. RITO DA COMUNHÃO

 

18. CANTO DE COMUNHÃO

Sl 118(119) (HL 3 p. 253) ( CD Fx 22)

Quem pertence ao Reino de Deus * é boa semente, é farol: //* quando os tempos chegarem ao fim, * os fiéis brilharão como o sol.// (bis)

1. Feliz quem anda com a verdade, * na lei de Deus, com integridade! * Feliz quem guarda seu mandamento * no coração, no pensamento!

2. Ah! Quem me dera, que, em meu andar, * teus mandamentos possa eu guardar! * Se os mandamentos obedecer, *não vai o mal acontecer!

3. Quando tuas leis eu aprender, * vou te louvar e agradecer! * Eu vou guardar teu mandamento, * mas, não me deixes no esquecimento.

4. Os que as maldades sabem evitar, * a estrada certa vão encontrar! * Senhor, tu deste os teus mandados, * para que sejam sempre guardados!

 

19. ORAÇÃO APÓS A COMUNHÃO

P. Oremos (silêncio): Ó Deus, permanecei junto ao povo que iniciastes nos sacramentos do vosso reino, para que, despojando-nos do velho homem, passemos a uma vida nova. Por Cristo, nosso Senhor.          

T. Amém.

 

20. ORAÇÃO AO NOSSO PATRONO

Ó São Paulo, /Santo Patrono de nossa Arquidiocese, /discípulo e missionário de Jesus Cristo:/ ensina-nos a acolher a Palavra de Deus / e abre nossos olhos à verdade do Evangelho./ Conduze-nos ao encontro com Jesus, / contagia-nos com a fé que te animou/ e infunde em nós coragem e ardor missionário, / para testemunharmos a todos / que Deus habita esta Cidade imensa /e tem amor pelo seu povo! /Intercede por nós e pela Igreja de São Paulo, / ó santo apóstolo de Jesus Cristo! Amém.

 

RITOS finais

21. BÊNÇÃO E DESPEDIDA MR 526

P. O Senhor esteja convosco.

T. Ele está no meio de nós.

P. Que o Deus de toda consolação disponha na sua paz os vossos dias e vos conceda as suas bênçãos.

T. Amém.

P. Sempre vos liberte de todos os perigos e confirme os vossos corações em seu amor.

T. Amém.

P. E assim, ricos em esperança, fé e caridade, possais viver praticando o bem e chegar felizes à vida eterna.

T. Amém.

P. Abençoe-vos Deus todo-poderoso, Pai e Filho V e Espírito Santo.

T. Amém.

P. Ide em paz, e o Senhor vos acompanhe.

T. Amém.

 

22. CANTO FINAL (HL 3, p. 370-CO 1383)

Se eu não tiver amor eu nada sou, Senhor. (bis)

1. O amor é compassivo, o amor é serviçal. O amor não tem inveja, o amor não busca o mal.

2. O amor nunca se irrita, não é nunca descortês. * O amor não é egoísta, o amor não é dobrez.

3. O amor tudo desculpa, o amor é caridade. * Não se alegra na injustiça, é feliz, só na verdade.

 

Músicas: • CD Liturgia VI – (Ed. Paulus)

• CO Cantos e Orações (Ed. Vozes)

 

A Faculdade de Teologia Nossa Senhora da Assunção, da PUC-SP, aguarda você para estudar Teologia em 2012, no campus Ipiranga, de manhã e à noite, e no campus Santana à noite.

Fique atento à data do Vestibular.

http://www.pucsp.br

 

LEITURAS DA SEMANA: de 18 a 24 de Julho de 2011

 

2ª-: Ex 14, 5-18; Cânt.: Ex 15, 1-2. 3-4. 5-6 (R/. 1a); Mt 12, 38-42

l3ª-: Ex 14, 21 – 15, 1; Cânt.: Ex 15, 8-9. 10 e 12. 17 (R/. 1a); Mt 12, 46-50

l4ª-: Ex 16, 1-5.9-15; Sl 77 (78), 18-19. 23-24. 25-26. 27-28 (R/. 24b); Mt 13, 1-9

l5ª-: Ex 19, 1-2.9-11.16-20b; Cânt.: Dn 3, 52. 53-54. 55. 56 (R/. 52b); Mt 13, 10-17

l6ª-: Ct 3, 1-4a ou 2Cor 5, 14-17; Sl 62 (63), 2. 3-4. 5-6. 8-9 (R/. 2b); Jo 20, 1-2.11-18

lSab.: Ex 24, 3-8; Sl 49 (50), 1-2. 5-6. 14-15 (R/. 14a); Mt 13, 24-30

l17º DTC.:1Rs 3, 5.7-12; Sl 118 (119), 57 e 72. 76-77. 127-128. 129-130 (R/. 97a); Rm 8, 28-30; Mt 13, 44-52

Retirado:http://www.arquidiocesedesaopaulo.org.br/?q=pt-br/node/163

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: